A Amazônia Peruana é uma das grandes joias da biodiversidade sul-americana. Partindo de Lima e cruzando os Andes, um tapete verde logo se apresenta aos nossos olhos. É a floresta dando boas vindas ao viajante que busca revelar seus segredos. Com tal exuberância fica claro porque esse lugar é um refúgio para tanta vida e beleza.

A cidade base para o início de nossa expedição é Puerto Maldonado, última fronteira urbana antes do cinturão verde que se extende pelo mosaico de unidades de conservação da região de Madre de Dios, que juntas somam mais de um milhão e quinhentos mil hectares de floresta amazônica protegida.

Nosso destino é a Reserva Nacional de Tambopata, lugar onde paisagens inebriantes se descortinam em meio à floresta, e a fauna colorida e pulsante arrebata o coração do visitante. A expedição fotográfica nos dará oportunidades exclusivas para registrar de forma profunda as riquezas dessa Amazônia.

Já no início de nossa jornada, vemos a Amazônia de cima. Dos mirantes ou das torres da reserva, teremos a ideia da nossa inserção em meio à paisagem da floresta. Fotografando nas lagoas marginais que se formam ao lado do rio, estaremos cara a cara com dezenas de espécies de aves raras como as ciganas e também outros animais como ariranhas e jacarés.

Deslizar pelo leito do rio Tambopata é também uma oportunidade de conhecer um pouco mais da cultura peruana, seu modo de vida e suas crenças, que estabelecem uma forte conexão com a natureza. Seguiremos rio acima e quanto mais nos distanciamos de Puerto Maldonado, mais impressionantes se mostram as paisagens e também os encontros com a vida selvagem. As tartarugas da Amazônia, também conhecidas como tracajás, enfeitam os galhos secos nas margens do Tambopata e cada vez mais espécies de fauna são avistadas, reflexo da preservação ligada ao ecoturismo na região.

O ponto alto da jornada vai se aproximando quando cruzamos o encontro do rio Malinowsky com o Tambopata. Em pouco tempo teremos a chance de presenciar um espetáculo da natureza: as colpas ou barreiros em português, são barrancos que concentram minerais que atraem diversos tipos de periquitos, papagaios e claro, as magníficas araras. Nesse local se reúnem as três principais espécies desses grandes psitacídeos: arara-canindé, arara-vermelha-grande e a belíssima araracanga, com seu vermelho escarlate e detalhes azuis e amarelos nas asas. Uma explosão de cores que proporciona imagens incríveis e uma experiência inesquecível com a vida selvagem.

Adentramos ainda mais à reserva e nossa última parada, o Tambopata Research Center, traz uma floresta virgem cortada por trilhas que nos dão a oportunidade de ver de perto diversas espécies de primatas e aves. Ao final da jornada, caminhamos no fim da tarde pela mata até um mirante às margens do rio Tambopata, de onde podemos nos render à toda imponência dessa reserva silhuetada ao fundo pelos Andes, de onde brotam as águas que serpenteiam a planície da floresta tropical.

Essa expedição é uma jornada única por um trecho da Amazônia que ainda se mostra intocado. Terras sagradas onde a natureza, em harmonia, se apresenta para nossas lentes numa sinfonia de cores e sons em toda sua exuberância

from to
Scheduled Educacional Expedição